quinta-feira, 22 de junho de 2017

Paradoxos da Condenação Eterna

Imaginemos uma situação em que uma pessoa assassina a outra. Levando se em conta que o cristianismo é verdadeiro, que existe Deus e o céu com toda perfeição divina, com o bem e a paz absolutos, e considerando ainda que essa pessoa que foi assassinada pela outra salvou - se e subiu aos céus, pois não roubou, não matou e nem cometeu nenhum pecado grave aqui na terra, ao passo que seu assassino é mal, cometeu vários pecados graves, mas continua vivendo na terra, sendo condenado pela justiça, vai para cadeia cumprir sua pena, lá apanha e humilhado, depois de muitos anos de cumprimento de pena sai da cadeia e vive muitos anos até a velhice, quando descobre que tem um câncer, começa um tratamento e inicia a sua luta contra a morte, agonizando a cada dia, sofrendo de todas as dores e males do câncer ate a agonia final da morte.
Nesses anos todos em prazer, felicidade, sofrimento e dor na terra, a pessoa que ele matou já esta la no céu desfrutando da eternidade e perfeição divina, não sente mais nada de dor, mais somente alegria e felicidade, a sua agonia da morte foi bem mais rápida e menos dolorosa que a do assassino que sofreu até a ultima gota de respiração lutando contra a doença.
Portanto, o assassinado já teve uma vantagem temporal e finita em relação ao seu assassino, pois ele foi mais rápido para a perfeição e eternidade, sofrendo apenas alguns segundos ou minutos para morrer, ao passo que a agonia e vida imperfeita do assassino foi bem mais longa aqui na terra, levou décadas para se livrar do corpo e anos da agonia do câncer. Logo seria paradoxal(contraditório, absurdo) Deus condenar a danação eterna ou inferno eterno uma pessoa com base nos crimes que ele cometeu na terra nessa vida finita e imperfeita, pois o sujeito já pagou pelo crime que cometeu aqui na terra com uma longa vida dolorosa e de sofrimento, ao passo que o cara que ele assassinou foi para o céu rapidamente se libertando do corpo com a ajuda do crime do assassino.

Um outro paradoxo da danação eterna deduzido dessa situação, seria Deus condenar ao inferno por toda eternidade a alma de alguém com base nos crimes finitos que ele teria cometido na terra, pois Deus estaria aplicando um castigo eterno como pena para um crime finito e não eterno, pois se uma pessoa mata a outra, essa tem uma alma eterna que subsiste a morte do corpo, não sendo de verdade prejudicada, mas ao contrário, perderia apenas o corpo e teria sua alma libertada para viver no céu de eterna alegria, paz, perfeição e bondade junto de Deus e das perfeitas almas que la já estão totalmente libertas do fardo do corpo finito, mortal e corruptível da face da terra. 

Logo Deus não pode julgar uma alma para ser condenada por toda eternidade com base em crimes finitos e não eternos que teria cometido na terra, pois seria uma desproporcionalidade e monstruosidade total aplicar uma pena eterna a um crime finito cometido na terra, e se Deus julga de maneira desproporcional não é justo e nem racional, e se não é justo e nem racional em seu julgamento não seria bom e portanto não seria Deus, mas sim mal e imperfeito. 

Logo resultado como dedução desse paradoxo que ou o Deus Cristão não existe ou então a ideia de condenação eterna é falsa por não ser condizente com a perfeição divina.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Paradoxos do atomismo. Se fosse possível prosseguir indefinidamente a divisão da matéria, eu acreditaria como mais provável que esse processo poderia ser executado ao infinito (tese da divisibilidade infinita, contrária a antítese atomista)! O problema e que não podemos e nem temos força colossal para fazer isso, pois somos limitados fisicamente, somente conseguimos no máximo dividir até algumas frações de grão de areia, porque não conseguimos mais pegar os pedaços muito pequenos para poderem ser divididos novamente e assim sucessivamente, apenas as forcas cósmicas do universo poderia fazer ou um Deus fora dele de infinito poder. Resulta em paradoxos e absurdos insustentáveis defender a tese da existência de entidades / elementos materiais indivisíveis, os átomos, como consideraram Demócrito e Leucipo, tese que Aristóteles rejeitou corretamente. Por que temos que aceitar a existência de átomos, se a experiência nos mostra que todos os corpos compostos são divisíveis indefinidamente até os nossos últimos limites táteis - sensíveis? Se todos os elementos materiais são quebráveis em partes menores, do mais mole ao mais duro, uma barra de ferro quando batemos nela amassa e solta pequenos pedaços de metal e fagulhas de fogo - energia revelando - nos sua divisibilidade, por que então temos que aceitar que átomos (fragmentos de matéria indivisíveis), existem? Essa tese atomista nos leva ao paradoxo bem demonstrado por Anaxágoras e Aristóteles,de que as partes são maiores que a soma do todo, pois se os componentes minúsculos das minhas células são indivisíveis e eternos, sendo que eu não sou indivisível e nem eterno, resulta que as partes minúsculas e isoladas de matéria do meu corpo são todas indivisíveis, eternas, absolutas e perfeitas, ao passo que a soma delas ou meu todo corpóreo de Filosofo Feitoza é inferior a essas partes por ser divisível em outros componentes, finito, corruptível e mortal, o que resulta na refutação do atomismo por redução ao absurdo! Outro paradoxo revela - se no fato de que se átomos existissem, não teria nenhuma lógica eles procurarem outros átomos para se unirem, pois se já viveriam na mais perfeita e absoluta indivisibilidade, não precisando se unirem a nenhum outro átomo para fortalecer sua existência, pois eles já seriam indivisíveis, o máximo da existência, eternos, indestrutíveis, imunes a todo tipo de choques e destruições resultantes desses possíveis choques! Logo se átomos indivisíveis e eternos existissem, a matéria não teria unidade entre múltiplos, distintos e complexos elementos aglomerados em pontos concentrados no espaço, resultando na inexistência de coesão física e consequente inexistência de observação dos corpos e estados materiais! No que resulta em mais uma refutação lógica - qualitativa do atomismo, por uma nova redução ao absurdo! E por fim, átomos indivisíveis e eternos se unirem com outros átomos também indivisíveis e eternos, através de ligações feitas de matéria finita e divisível como é a nossa composição física - corpórea e a de todos os corpos animados e inanimados do mundo, também revela -se um total absurdo nessa tese, pois da onde surgiria uma matéria divisível e finita que liga os átomos, se esses mesmos átomos são feitos de matéria indivisível,eterna e absoluta? Dos próprios átomos primordiais que deram inicio a todo universo? Mas uma matéria finita e divisível que surge de átomos indivisíveis e eternos não seria uma corrupção inaceitável da essência eterna e indivisível dos átomos? Um átomo indivisível que da origem a uma matéria divisível não teria que possuir o gérmen da divisibilidade em sua essência, revelando na verdade que não é nenhum átomo, mas sim uma matéria corruptível e perfeitamente divisível, o que auto refutaria a própria tese democritiana da existência de átomos? Percebem o tanto de absurdos, paradoxos e idiossincrasias metafísicas que carrega a teoria dos átomos desde mais de 2600 anos atras? Na antítese à teoria atomista, não podemos observar e testar o processo de divisão ad infinitum, porque obviamente temos limites espaciais e físicos - temporais, mas pelo menos ela esta embasada indiretamente na experiência corriqueira, sendo uma hipótese muito mais racional e cientifica do que considerar a hipótese da divisibilidade finita em átomos finais e eternos, pois não temos nenhum exemplo de fenômeno ou objeto observável na experiencia que seja indivisível, indestrutível, incorruptível e eterno, ao passo que para a hipótese filosófica da divisibilidade indefinida ou infinita, temos o apoio da experiencia sensória de que todos os objetos, corpos e fenômenos físicos são divisíveis ou decomponíveis em partes outras menores, corruptíveis e destrutíveis!

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Impossibilidade Fisica do sol Ser 1,2 milhoes de vezes maior que a Terra!

Uma prova empirica observacional para 2 hipoteses: A primeira seria a de que o sol e a lua possuem o mesmo tamanho e a segunda seria que o sol deve seria maior que a lua

A prova se verifica exatamente por que quando observamos a lua em sua fase cheia nao se verifica formacao de gelo em seus polos. Isso se da exatamente por que o sol por ter dimensao igual ou superior a da lua consegue iluminar regularmente com seus raios o eixo lunar de norte a sul evitando um periodo prolongado de trevas espaciais ali e consequentemente impedindo a formacao de calotas polares.

Isso pode ser observado no ceu quando a lua esta bem cheia.

Segue se como conclusao cientifica das observacoes empiricas, que a terra provavelmente e maior que o sol e a lua, pois se fosse menor ou do mesmo tamanho do sol nao haveria formacao de calotas polares nos polos norte e sul como nao existe essa formacao na lua.

Com essas deducoes empiricas ressuscito alguns pressupostos do geocentrismo ptolomaico da idadade media. Com algumas modificacoes, emendas e recortes posso pegar elementos de ambas hipoteses, tanto da heliocentrica como da geocentrica.

Na minha nova visao, o sol pode continuar no centro do sistema solar, mas seria menor que a terra, mesmo estando no centro. Nao ha nenhum absurdo em pressupor que o sol mesmo estando no centro pode ser bem menor que a terra que o orbita, pois do alto do centro do meu quarto a luminaria e bem menor que todo espaco do quarto, porem tem energia e luz suficiente para iluminar todo esse espaco, espaco do meu quarto esse que aqui na analogia equivaleria ao horizonte da aboboda terrestre.

O sistema copernicano mesmo ja passou por muitas modificacoes desde sua origem, tanto que na epoca da doutrina de Copernico e de seus seguidores, eles achavam que o Sol era o centro do universo, por isso o termo heliocentrismo. Com a descoberta de bilhoes de galaxias por Huble no seculo XX, essa teoria foi quase totalmente por agua abaixo, somente sobrevivendo alguns postulados, como os dois movimentos da terra, em relacao aao seu proprio eixo e em relacao ao sol. Assim como o termo geocentrismo se tornou invalido devido a adesao da comunidade cientifica ao heliocentrismo, do mesmo modo com a descoberta de Huble o termo heliocentrismo tambem deveria ter se tornado invalido! Mas nao foi isso que ocorreu para grande parte das mentes dos astronomos e fisicos modernos, que continuam achando que o Sol e o centro do universo.

Nao faz nenhum sentido cientifico alegar que o Sol ou a Terra e o centro do universo, uma vez que nao sabemos aonde acaba e comeca o universo, nao sabemos de qualquer fronteira ultima do Cosmo para delimitar um centro aonde estariamos ou nao inseridos! Nao sabemos sequer se o mundo tem fronteiras definidas ou ao contrario, se e ilimitado, um apeiron como teorizavam os pre socraticos. Portanto do ponto de vista do empirismo e da ciencia, nao faz sentido defender qualquer dos dois sistemas astronomicos de mundo, nem o geocentrico e nem o heliocentrico!

domingo, 5 de julho de 2015

Falseabilidade de Popper, a falsificacao do metodo cientifico.



Karl Popper cometeu a circularidade ou tautologia exatamente quando criticou a inducao com alguns exemplos de inducoes ma sucedidas.

Veja que ele quis invalidar todo tipo de inducao com a citacao de apenas alguns poucos exemplos, como coisa que isso o que ele fez nao fosse uma inducao da inducao. Ele diz que se corvos vermelhos foram encontrados isso invalidaria a afirmacao universal indutivista de que todos os corvos sao pretos. Com esse e o outro exemplo das pegadas na areia ele quer invalidar toda a metodologia empirica - indutivista universalizando a partir desses poucos exemplos para todas as areas da ciencia.

Ele poderia ter feito isso? E claro que nao, pois se a inferencia indutiva e invalida na pesquisa da natureza tambem e invalida na pesquisa filosofica epistemologica de Popper! Pois o que garante que boas inducoes possam dar resultados positivos na industria farmaceutica por exemplo? Se toda inducao deve ser abandonada entao as ciencias experimentais seriam imposssiveis, pois todos remedios sao pesquisados com algumas centenas de cobaias e caso de um resultado estatistico satisfatorio com a maioria da amostragem respondendo bem a atuacao do farmaco ele e aprovado para a comercializacao. Pelo metodo de Popper como nao da para provar que o farmaco e absolutamente eficiente em todos os pacientes (e de fato para alguns pacientes um remedio que funciona para uma maioria pode nao funcionar para ele, pois ele pode ter alguma enzima ou substancia em suas celulas que podem absorverem e neutralizar o efeito dos farmacos e provavelmente essa e a origem de tantos remedios diferentes para o mesmo problema de saude) entao ele deve ser descartado como nao cientifico e nao deve ter aprovacao dos medicos, ja que nao e possivel falsea lo denonstrando que o remedio nao funciona para os pacientes  e nem e possivel eleva lo a categoria de cientifico ja que funciona somente para um grupo de pessoas.

De modo que se as ciencias experimentais fossem seguir na risca a falseabilidade de Popper nunca teriam produzido absolutamente resultado algum sendo totalmente estereis.

Popper quis refutar definitivamente a inducao na ciencia com a inducao precaria que ele fez de alguns exemplos de inducoes mal sucedidas. Isso chama irracionalidade, desonestidade e vigarice! So eu posso fazer inducao para refutar o procedimento indutivo e todos os empiristas. Depois que eu fiz isso ninguem mais pode me refutar, pois sou o dono da verdade ultima e absoluta sobre o metodo cientifico.

Colonizacao espacial e hipotese da inducao atmosferica.



Creio que e possivel habitarmos qualquer planeta sem necessidade de um sol estar na mesma distancia da terra e tambem sem necessidade de esse planeta ter as mesmas condicoes para abrigar a vida que a terra tem atualmente.

Mas como isso seria possivel?

Bom se poderia fazer pesquisas em Marte por exemplo e montar estufas la para cultivo artificial de materiais, elementos e moleculas componentes da atmosfera.

Por um processo de inducao atmosferica artificial guiado inteligentemente e conscientemente pelos astronautas e cientistas talvez se conseguiria dar origem a formacao a de uma atmosfera em marte aproximadamente tao rica como a da terra. Para isso precisariamos transportar da terra para marte algumas naves - tanques com colossais reservas de  agua, de ozonio, gas carbonico e ainda naves com colonias de bacterias para induzir a formacao e aumento dos gases componentes da atmosfera terrestre em Marte de acordo com a teoria evolutiva atual de que bacterias teriam contribuido para a formacao e enriquecimento da atmosfera da terra com o componente oxigenio.

Poderia ser testado tambem se a agua pode se reproduzir ou aumentar sua quantidade num ambiente de protoatmosfera nascente.
Ou se ela poderia ser captada de emissoes solares e transportada para a terra na forma de hidrogenio puro que seria misturado com o oxigenio produzido pelas bacteriais no laboratorio formando artificialmente  a famosa formula  H2O em laboratorio e entao estariamos fabricando agua artificialmente em Marte.

Desse modo simples nao precisaria desenvolvermos tecnologias ou naves com necessidades de abastecimentos em quantidades de energias infinitas e velocidade quase luminares para viajarmos a grandes distancias espaciais indeterminadas tateando as cegas varias localidades no cosmo antes de conseguirmos pousar em algum lugar seguro.

Lembrando ainda que uma colonizacao espacial se fara necessaria num futuro nao muito longuinquo caso a humanidade continue aumentando a populacao aceleradamente. Para mim hoje ja se faz absolutamente necessario um  projeto global de todas as nacoes para a colonizacao eapacial, pois ja somos 7.2 bilhoes de seres humanos no planeta terra, e a cada decada se continuarmos a nos expandir nessa velocidade chegara um tempo( talvez ja no proximo seculo) que havera pouco espaco para plantacoes e muitas nacoes terao necessidade de expansao territorial para sanear as necessidades de seus povos, podendo haver guerras generalizadas, novas possibilidades de guerras mundias e ate retorno a barbarie e canibalismo primitivo generalizado que animais irracionais e tribos humanas selvagens praticaram e ainda praticam como unico meio de saciarem suas fomes. Pois hoje ja temos muitos solos agricolas inutilizados por desertificacao, erosao e desgaste, fora os processos naturais de destruicao e as modificacoes geograficas humanas que agravam problemas ambientais como desmatamento e processo de urbanizacao acelerado que gera degradao dos solos, assoreamento de rios e ilhas de calor urbano que modificam o clima a nivel generalizado conforme mais urbanizada fica determinada regiao.

Entao hoje ja se faz mais do que punjante a necessidade de cada nacao comecar a investir num projeto de colonizacal espacial pensando no futuro dos seus cidadaos e na sobrevivencia futura da especie humana.

Se tal projeto dar certo conforme os moldes aqui citados por mim a humanidade poderia instalar colonias e ramificacoes de povoamento em alguns outros planetas ou satelites de planetas do sistema solar, como nos satelites de Jupiter por exemplo.

segunda-feira, 16 de março de 2015

Por que a teoria do big bang e um mito?

Por que nunca vimos nada, nenhum objeto brotar do nada!

Com minha hipotese do Cosmo Vivo defendo que as estrelas e galaxias nao sao inorganicas ou mortas, mas sim seriam como organelas ou orgaos que pulsam em expansao e contracao( sistole e diastole) como um coracao em piscadelas dentro de um possivel corpo cosmico vivo aonde estariamos aprisionados dentro, similar a vermes, virus e bacterias que sao biologicamente aprisionados e vivem dentro dos orgaos e organelas do nosso universo vivo microcosmico. O nosso universo por sua vez seria um organismo vivo que viveria nas dimensoes do multiverso cacando universos paralelos vivos para sua alimentacao. A dimensao do multiverso poderia ser um outro master organismo vivo maior que englobaria todos universos paralelos vivos como partes ou celulaas do seu corpo e se alimentaria de outros multiversos vivos na dimensao masterversica superior que e do lado de fora do seu corpo. O masterverso poderia ser apenas uma nova micro parte ou dimensao de outro sistema maior contida dentro dele. No masterverso poderia existir muitos masterversos paralelos vivos que se alimentariam e englobariam uns dos outros e competiriam pela vida. O masterverso seria apenas uma parte de uma dimensao ainda superior, o hiperverso aonde tambem seria composto por hiperversos vivos que estaria englobados dentro dele perfazendo sua unidade corporea e assim ao infinito tudo seria vivo e Gigantariano( Gigantares e meu conceito filosofico universal que significa englobador, que o ser ou estrutura fisica que aprisiona ou envolve coisas dentro do seu corpo, e englobado, que e o ser ou estrutura fisica que e envolvido dentro de outros corpos ou estruturas fisicas). E assim sucessivamente ao infinito... Defendo ao mei estilo poetico a tese do pre socratico Anaximandro que a parte esta no todo e o todo esta na parte, e que toda a materia cosmica e divisivel infinitamente!

Exemplos de aplicacao teorica - empirica - pratica da definicao do meu conceito filosofico Gigantares. Nos somos Gigantares, por que envolvemos e abarcamos micro seres vivos como bacterias, virus e vermes dentro do nossos corpos, alem de envolvermos dentro dele ainda orgaos e organelas dos nossos corpos como ossos, intestinos, sangue e etc... Tambem somos envolvidos em outras estruturas,antes de nascermos fomos envolvidos nos uteros de nossas maes, antes de nascermos eramos caules de plantas, carnes de animais e toda especie de alimentos ingeridos pela nossa mae e pai para a formacao do nosso organismo. O semem e formado dentro do saco do pai envolvido e protegido por ele, logo tambem e Gigantares. Com o ovulo idem. As carnes e alimentos que nossos pais ingeriram tambem estavam dentro das dermes de animais e vegetais, a polpa da fruta estava contida dentro da casca, logo tambem e gigantares. Com aa carnes dos bois idem. E o boi, frutas, nossos pais e todos nos tambem estamos tambem contidos dentro da mae terra, todos protegidos e envolvidos pelo involucro de nuvens e pela camada atmosferica. O sol por sua vez esta englobado nos bracos da via lactea. Essa por sua vez seria apenas uma celula ou organela do corpo cosmico possivelmente vivo que tem bilhoes e trilhoes dela, que estariam todas englobadas e aprisionadas dentro dele envolvidas por uma possivel derme de materia condensada que seria a causa das trevas ou escuridao no espaco interestelar ou intergalacteo (ver minha hipotese da origem sobre as trevas no espaco sideral, so digitarem desse exarp geito qie acham no google algum post no meu blog com a explicacao dessa hipotese).
Logo somos sempre Gigantares, que e minha teoria e panteismo hilozoista do ser. Tudo seria vivo, divino e eternamente Gigantares!

Tenho varias analogias e comparacoes em observacoes empiricas do mundo para sustentar essa minha hipotese. Temos o intestino grosso que tem formato muito parecido com uma cobra, temos veias nos corpos do nosso sistema circulatorio que sao identicas a ramificacoes de rios e imagens de raios que caem do ceu. No proprio ceu temos nebulosas e galaxias com imagens similares a de seres vivos na terra como a nebulosa olho de gato. Vaga lumes que cintilam como as estrelas com suas luzes corporeas nas noites terrestres. Animais marinhos florescentes que produzem luzes multiplas e coloridas por bioluminescencia parecendo verdadeiros microcosmos ilumonados no fundo do mar. E ae formos ficar comparando acharemos muitas similaridades.

Segundo a interpretacao de grande parte de estudiosos da historia da filosofia, quando Thales de Mileto escreveu que o universo estava cheio de deuses nada mais quis dizer que o universo era um organismo vivo e que era em si todo vivo(o que e denominado hilozoismo). Pitagoras tambem falava em respiracao cosmica e que o espaco do universo era todo permeado por um pneuma apeiron que o ar da respiracao cosmica. Buda tambem chegou a perceber empiricamente o animismo cosmico dizendo que o universo estava cheio dos fogos da vida.

Eu penso que a vida pode ser divina, eterna e infinita. Que finito seriam apenas os seres particulares, que nascem, se desenvolvem, reproduzem se e morrem infinitamente em toda eternidade sem nunca ter tido um comeco absoluto por um Deus!

A consciencia particular seria apenas temporaria e finita. Provavelmente se apaga com a morte e nunca mais volta a se acender ou continua existindo depois da morte como creem os espiritas!

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Por que Einstein fez tanto sucesso na mídia e no mundo,passando falsamente de maior cientista e  físico de todos os tempos?  




Eu sei por que essa aberração da relatividade venceu como falsa sabedoria e ciência! 


É por que Einstein divagava com metafísica, que o homem viajando na velocidade da luz poderia retardar ou mesmo até barrar o envelhecimento, ficar sempre novinho em folha se permanecesse viajando por toda a sua vida, talvez atingir a vida eterna e até se tornar imortal! 

E o povão adora viajem na maionese religiosa! Adora que os outros falem de vida após a morte, viada eterna no paraíso, no céu, ressurreição de mortos, sobrevivência de alma e espírito no pós morte e etc... 

Querem conquistarem fama?


É só criarem um novo Deus, uma nova crença, uma nova metafísica, como fez Einstein, ao endeusar a Luz, ao inferir e imaginar que nós humanos podendo viajar ao lado de uma raio de luz, poderíamos adquirirmos propriedades divinas, vencermos a natureza, os fenômenos naturais da morte, envelhecimento e destruição, que poderíamos frear o tempo ou até pará - lo para desfrutarmos de uma possível vida eterna e sem passagem de tempo algum. 

Por isso a nova metafísica religiosa da teoria da relatividade venceu como ciência, por que as massas em geral adoram e clamam pela crença religiosa, mitológica e irracional de seres ou um ser divino, lhes dando ou proporcionando poderes eternos, imortais ou sobrenaturais, capazes de vencer a natureza, a destruição, o devir, a passagem do tempo e a morte! 

No caso, Einstein apenas trocou Deus por Luz, viajem ao lado de um raio da luz na mesma velocidade dela, que daria aos seres humanos poderes sobrenaturais pra frearem o tempo ou mesmo aniquilá - lo, evitando com isso nossa morte e nos dando a imortalidade ou potencialidade temporal de existência por um tempo indefinido!