domingo, 5 de julho de 2015

Falseabilidade de Popper, a falsificacao do metodo cientifico.



Karl Popper cometeu a circularidade ou tautologia exatamente quando criticou a inducao com alguns exemplos de inducoes ma sucedidas.

Veja que ele quis invalidar todo tipo de inducao com a citacao de apenas alguns poucos exemplos, como coisa que isso o que ele fez nao fosse uma inducao da inducao. Ele diz que se corvos vermelhos foram encontrados isso invalidaria a afirmacao universal indutivista de que todos os corvos sao pretos. Com esse e o outro exemplo das pegadas na areia ele quer invalidar toda a metodologia empirica - indutivista universalizando a partir desses poucos exemplos para todas as areas da ciencia.

Ele poderia ter feito isso? E claro que nao, pois se a inferencia indutiva e invalida na pesquisa da natureza tambem e invalida na pesquisa filosofica epistemologica de Popper! Pois o que garante que boas inducoes possam dar resultados positivos na industria farmaceutica por exemplo? Se toda inducao deve ser abandonada entao as ciencias experimentais seriam imposssiveis, pois todos remedios sao pesquisados com algumas centenas de cobaias e caso de um resultado estatistico satisfatorio com a maioria da amostragem respondendo bem a atuacao do farmaco ele e aprovado para a comercializacao. Pelo metodo de Popper como nao da para provar que o farmaco e absolutamente eficiente em todos os pacientes (e de fato para alguns pacientes um remedio que funciona para uma maioria pode nao funcionar para ele, pois ele pode ter alguma enzima ou substancia em suas celulas que podem absorverem e neutralizar o efeito dos farmacos e provavelmente essa e a origem de tantos remedios diferentes para o mesmo problema de saude) entao ele deve ser descartado como nao cientifico e nao deve ter aprovacao dos medicos, ja que nao e possivel falsea lo denonstrando que o remedio nao funciona para os pacientes  e nem e possivel eleva lo a categoria de cientifico ja que funciona somente para um grupo de pessoas.

De modo que se as ciencias experimentais fossem seguir na risca a falseabilidade de Popper nunca teriam produzido absolutamente resultado algum sendo totalmente estereis.

Popper quis refutar definitivamente a inducao na ciencia com a inducao precaria que ele fez de alguns exemplos de inducoes mal sucedidas. Isso chama irracionalidade, desonestidade e vigarice! So eu posso fazer inducao para refutar o procedimento indutivo e todos os empiristas. Depois que eu fiz isso ninguem mais pode me refutar, pois sou o dono da verdade ultima e absoluta sobre o metodo cientifico.

3 comentários:

  1. Ou seja resumindo para ficar claro, o argumento do Popper contra a inducao foi que se alguns exemplos de inducao foram maus suscedidos, toda inducao futura tambem esta condenada a ser mal sucedida e por isso a inducao deve ser proibida. Mas e evidente que esse raciocinio dele se revelou numa nova inferencia indutiva indemonstravel, pois nada garante que em algum temlo aparece uma inferencia indutiva que sobreviva a todos os testes presentes e futuros.

    Sem contar que para Popper querer de fato mostrar que no passado da ciencia a inducao e foi um mal procedimento cientifico que so conduziu a erros ele deveria ter pesquisado no minimo 500 teorias indutivas nos ultimos 500 anos e trazido em seu livro todos os exemplos em que elas foram refutadas por observacoes de novos fenomenos ou fatos.

    Mas de maneira alguma ele fez isso, o que ele fez e exatamente o que ele criticou como invalido, ou seja, pegou 2 parcos exemplinhos de corvos e de pegadas na areia e a partir desse miseria intelectual universalizou alegando que por causa desses dois todo tipo de inducao nao era valido como conhecimento.

    E ainda tem gente que eleva o pesudo filosofo da ciencia Karl Popper ao status de divindade intocavel da filosofia da ciencia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Popper foi um mentiroso virulento, dizia que os cientistas deveriam tentar fazer testes com o intuito de encontrarem elementos, novos dados ou novas interpretacoes de fenomenos para falsearem ou refutarem suas teorias, sendo que jamais na historia qualquer cientista agiu dessa maneira como provou Kuhn para desespero dele que esperneava feito bebe chorao xingando Kuhn de irraconal.

      Tomas Kuhn o colocou em seu devido lugar quando escreveu em sua obra Estrutura das Revolucoes Cientificas que os paradigmas nao mudam por racionalidade, refutabilidade ou coerencia logica - empirica, mas sim por motivos variados e externos a ciencia, como interesses politicos em comum que integrantes da comunidade de determinado tempo podem terem, interesses economicos de ficarem ricos com a divulgacao de novas ideias, confluencia de moralidade como o pacifismo de Einstein e de Eddignton em que os dois se uniram de acordo com mutuos interesses ideologicos e combinaram para um trabalhar para o outro no intuito de mudarem o paradigma da fisica classica vigente, se tornando famosos na historia da humanidade e ricos com a propagacao do novo paradigma. Ou mesmo por motivos de interesses religiosos em comum.

      Tomas Kuhn provou isso e Popper o xingava de irracionalista!

      Excluir
    2. Ainda Popper negava a evolucao como pseudo ciencia, por que a evolucao tem base empirica e experimental em viagens de Darwin em que coletava especimes de seres vivos variadas e fazia cruzamentos de variedades, de pombos por exemplo em suas criacoes domesticas, cruzamentos esses que resultvam sempre em retorno a unica especie de pombos selvagens, o que Darwim usava como prova empirica e experimental de que todas as variedades de pombos vieram desse especime ou de algumas poucas ancestrais alem daquela. Darwin tambem comparava empiricamente as estruturas de homens com primatas e alegava pelas semelhancas morfologicas e comportamentais que homens e macacos provavelmente tiveram um ancestral comum.

      O metafisico do Popper negou todos esses estudos, chamando a evolucao de pseudo ciencia so por que ela tem base na inducao, na observacao e na verificabilidade, que ele como metafisico religioso - fervoroso negou como metodo da ciencia.

      Depois de pressionado por muitos pares e com medo de perder prestigio entre cientistas na comunidade cientifica, Popper fingiu e mentiu novamente que estava equivocado e que a evolucao nao mais anticientifica.Mas obviamente que ele fez isso para manter a boa imagem, popularidade, prestigio e consequentemente o poder dele na comunidade cientifica como filosofo da ciencia. Mas evidentemente o metodo cientifico de falseabilidade dele e o totalmente oposto ao metodo da verificabilidade(empirico) e indutivista - postivista, o qual empregou Darwin em sua pesquisa.

      Entao deduz se que jamais, de acordo com o metodo anti empirico dele, considerou de fato que estava enganado e que a teoria da Darwin era cientifica para ele. Fez esse pedido de desculpas com claros interesses politicos e economicos por detras, desmacarados para quem entendeu e leu a obra dele!

      Excluir